Acessibilidade
Ir direto para menu de acessibilidade.
Você está aqui: Página Principal > Notícias > Instituto Militar de Engenharia direciona produção de impressora 3D para confecção de máscaras
Início do conteúdo da página

Instituto Militar de Engenharia direciona produção de impressora 3D para confecção de máscaras

Publicado: Domingo, 05 de Abril de 2020, 09h00

Brasília, 05/04/2020 - O Instituto Militar de Engenharia do Exército (IME) também soma esforços no enfrentamento à epidemia da COVID-19. Alunos, ex-alunos e professores de Engenharia Eletrônica, Mecânica e de Computação da instituição estão empenhados na confecção de material hospitalar de proteção,  para uso dos profissionais dos órgãos de saúde pública.

Foto: Major Vasconcelos

Composta por 22 pessoas, entre militares e civis, a equipe está produzindo máscaras do tipo Face Shield, em impressoras 3D do Laboratório de Robótica e Inteligência Computacional do IME, do Centro Tecnológico do Exército e também em impressoras particulares de professores e ex-alunos. O propósito é fornecer um kit às unidades de saúde,  contendo material para a montagem das máscaras com o manual de instruções simplificado.

 A primeira etapa do projeto iniciou com a produção de um pequeno lote, em fase de teste, e entregue à Comissão de Controle de Infecção Hospitalar do Hospital Central do Exército, no Rio de Janeiro (RJ). A ação será ampliada, já nas próximas duas semanas, com previsão de entrega de até 900 máscaras. A parceria com a Associação de ex-alunos do IME (Alumni IME) assegurou recursos, por meio de ações colaborativas, para a aquisição dos materiais necessários à fase corrente do projeto.

Foto: divulgação

 O professor Paulo Rosa, Chefe do Laboratório de Robótica e Inteligência Computacional do IME, explicou que o projeto original, disponibilizado livremente por um fabricante de impressoras, precisou de ajustes e que a resposta rápida da equipe em produzir as peças foi, em grande parte, fruto da familiaridade com outros projetos de robótica. “Apesar do trabalho individual de cada membro do grupo, que a cada duas horas verifica o processo de uma produção muito lenta, acreditamos que agora estamos suprindo uma demanda que poderá ser atendida pela indústria nacional, com foco e direcionamento adequados”, avaliou.

Assim como o Exército, a Marinha também tem unido esforços com profissionais civis para a produção de máscaras hospitalares, que utilizam a mesma tecnologia. O Centro Tecnológico do Corpo de Fuzileiros Navais (CTecCFN) está com oito impressoras 3D dedicadas, exclusivamente, à produção de proteção facial.

A Operação Covid-19

O Ministério da Defesa ativou, em 20 de março, o Centro de Operações Conjuntas, para atuar na coordenação e no planejamento do emprego das Forças Armadas no combate à Covid-19. Nesse contexto, foram ativados dez Comandos Conjuntos, que cobrem todo o território nacional, além do Comando Aeroespacial (COMAE), de funcionamento permanente. A iniciativa integra o esforço do governo federal no enfrentamento à pandemia e recebeu o nome de Operação Covid-19.

As demandas recebidas pelo Ministério da Defesa, de apoio a órgãos estaduais, municipais e outros, são analisadas e direcionadas aos Comandos Conjuntos para avaliar a possibilidade de atendimento. De acordo com a complexidade da solicitação, podem ser encaminhadas ao Gabinete de Crise, que determina a melhor forma de atendimento.

 Para conhecer mais sobre as ações, acesse o hotsite da Operação Covid-19: https://operacaocovid19.defesa.gov.br/index.php

Saiba mais:

HFA alia medicina e tecnologia no combate ao coronavírus

Nota oficial: Aeronave da FAB transporta itens de saúde

Forças Armadas intensificam a segurança nas fronteiras com o Brasil

 Por Tenente Franklin

Assessoria de Comunicação Social (ASCOM)
Ministério da Defesa (MD)
(61) 3312-4071 

registrado em:
Fim do conteúdo da página