Acessibilidade
Ir direto para menu de acessibilidade.
Você está aqui: Página Principal > Notícias > Ministro da Defesa visita o Nordeste e comprova eficiência de militares e voluntários civis na limpeza das praias
Início do conteúdo da página

Ministro da Defesa visita o Nordeste e comprova eficiência de militares e voluntários civis na limpeza das praias

Publicado: Quarta, 23 de Outubro de 2019, 15h42

Recife(PE) e Salvador(BA), 23/10/2019 – O Ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, visitou, nessa terça-feira (22), as cidades de Recife e Salvador, para verificar os pontos de vazamento de óleo na costa do nordeste brasileiro.

Ele chegou à Base Aérea de Recife pela manhã e, imediatamente, embarcou em aeronave da Força Aérea para o sobrevoo de algumas praias, acompanhado do Comandante de Operações Navais e coordenador da operação, Almirante de Esquadra Leonardo Puntel.  Nesse momento, o ministro comprovou a efetividade do trabalho de limpeza das praias realizado pelos militares e voluntários civis em todo o litoral nordestino. Em seguida, deslocou-se para a Capitania dos Portos de Pernambuco, (CPPE) onde se encontrou com o Governador do Estado, Paulo Câmara, e concedeu entrevista coletiva.


Militares do Exército realizam limpeza em praia pernambucana

Na ocasião, o Ministro explicou que o Plano Nacional de Contingência (PNC) está sendo executado, e que, desde o dia 2 de setembro, a Marinha do Brasil já mobilizou 48 Organizações Militares, com o emprego de mais de 1.500 militares, quinze navios, além de aeronaves, embarcações e viaturas. Militares do Exército e da Força Aérea Brasileira também participaram das ações. Fernando Azevedo acrescentou que o esforço está sendo realizado em conjunto com o IBAMA, ICMBio, Polícia Federal, ANP, Petrobras, Exército Brasileiro, Força Aérea Brasileira, Universidades Federais, e demais órgãos estaduais e municipais.

Ministro da Defesa participa de reunião na Capitania dos Portos de Pernambuco com a presença do Governador de Pernambuco Paulo Câmara

O Governador Paulo Câmara agradeceu a presença do Ministro, ratificou a necessidade de ações e respostas e enalteceu a presença da Forças Armadas nas regiões afetadas. Agradeceu, ainda, ao Presidente em exercício, Hamilton Mourão, pela inclusão dos militares do Exército na operação. Disse que o governo do Estado está representado no comitê montado na Capitania dos Portos para a coordenação de contenção do óleo e limpeza das praias.

Após o almoço, a comitiva do Ministro da Defesa viajou para Salvador, onde esteve com o Prefeito da capital, ACM Neto, que declarou a importância do trabalho realizado pelo Ministério da Defesa e pelo Comando do 2º Distrito Naval. O Prefeito disse que determinou o aumento do efetivo da prefeitura no combate à contaminação, de 400 para 600 pessoas, e a aquisição de maior quantidade de equipamentos para a limpeza das praias.

Em Salvador, Ministro Fernando Azevedo conheceu o Grupo de Acompanhamento e Avaliação


A comitiva do Ministério da Defesa participou de uma reunião do Grupo de Acompanhamento e Avaliação (GAA), situado no Comando do 2º Distrito Naval, que contou com a presença do Vice-Governador da Bahia, João Leão.

Após a reunião, o Ministro da Defesa concedeu entrevista sobre a chegada do óleo nas praias nordestinas. Considerou a situação um incidente lamentável e muito difícil de ser combatido. Relembrou que as Forças Armadas têm atuado em favor da população em diversas ações, citando a Operação Carro Pipa, que distribui água potável ao Sertão Nordestino; a Operação Acolhida, que atende à população venezuelana em Roraima; e, recentemente, a atuação no combate a incêndios e ilícitos na Amazônia por meio da Operação Verde Brasil.

Em relação à Operação Amazônia Azul, o Ministro esclareceu que a operação possui três aspectos técnicos. O primeiro é a necessidade de investigação, realizada pela Autoridade Marítima, que é a Marinha; em segundo a contenção; e, por último, o controle de danos.

Militares e civis trabalham na limpeza das praias nordestinas

O Ministro reafirmou que essa operação é resultado da soma de esforços federal, estadual e municipal. Complementou que o Exército já atuou nas praias de Pernambuco e, se houver necessidade, atuará em outras praias brasileiras. “O nosso pessoal estará presente sempre que for preciso”, declarou.
O Comandante de Operações Navais e coordenador operacional, Almirante Puntel, esclareceu que, naquele momento, o único registro de poluição decorrente do vazamento de petróleo no estado estava localizado no Morro de São Paulo, que já estava em processo de limpeza.

O Almirante disse, ainda, que a Marinha já pesquisou mais de 1500 navios e identificou 30 embarcações de 11 países com maior potencial de serem os causadores do acidente, mas que a investigação ainda está em curso.

Por Comandante Cleber Ribeiro

Fotos: Keven Cobalchini / Divulgação Marinha / Divulgação 

Assessoria de Comunicação Social (Ascom)
Ministério da Defesa
(61) 3312-4071

Fim do conteúdo da página