Acessibilidade
Ir direto para menu de acessibilidade.
Você está aqui: Página Principal > Notícias > Mais de 100 militares do Exército reforçarão combate às queimadas em Alter do Chão (PA)
Início do conteúdo da página

Mais de 100 militares do Exército reforçarão combate às queimadas em Alter do Chão (PA)

Publicado: Segunda, 16 de Setembro de 2019, 15h56

Brasília (DF), 16/09/2019- Cerca de 115 militares do 8º Batalhão de Engenharia de Construção (BEC) do Exército, localizado em Santarém (PA), deslocam-se para Alter do Chão, nesta segunda-feira (16), em auxílio ao combate às queimadas na região.

Militares controlaram fogo em Carapanari (PA) e realizaram reconhecimento de área em Porto de Pedras (PA) e Alter do Chão (PA)

Eles reforçarão o trabalho de controle de focos de incêndio, iniciado por grupo de 35 militares do Exército e 15 integrantes do Corpo de Bombeiros Militar do Pará, no domingo (15). No total, 150 militares do 8º BEC serão empregados naquela região.

Ainda no domingo (15), o grupo controlou o fogo na localidade de Carapanari (PA) e realizou reconhecimento para dar continuidade às ações em Porto de Pedras e Alter do Chão, ambas no Pará. 

No momento, mais de 7 mil militares das Forças Armadas atuam no combate às queimadas no âmbito da Operação Verde Brasil. Estão sendo empregadas cerca de 150 viaturas, 68 embarcações e 13 aeronaves. A Operação é executada por militares das Forças Armadas, coordenados com órgãos de controle ambiental e de segurança pública, para o combate às queimadas e repressão ao desmatamento da floresta e do garimpo ilegal.

Resultados 

Desde o início da ação, em 24 de agosto, os militares combateram mais de 400 focos de incêndio, apreenderam cerca de 17 mil metros cúbicos de madeira, lavraram 104 termos de infração, que representam R$ 22, 5 milhões em multas, apreenderam caminhões, tratores, carretas, motos, motosserras e embarcações utilizadas no desmatamento ilegal ou equipamentos usados em garimpos clandestinos. Eles também interditaram quatro madeireiras ilegais dentro da área indígena Alto Turiaçu, destruíram 10 acampamentos e oito pontes clandestinas. Paralelamente, realizaram a detenção de pessoas suspeitas, inspecionaram seis aeronaves de um aeródromo e 367 veículos. Os militares realizaram, também, palestras de conscientização ambiental em escolas, nas localidades de Humaitá (AM) e Apuí (AM).

Militares combateram mais de 400 focos de incêndio desde o início da Operação

Apoio internacional 

Peritos da Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID), que chegaram ao Brasil, quinta-feira (12), foram enviados ao Mato Grosso para investigar a origem dos incêndios florestais. O trabalho ocorrerá em parceria com funcionários do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) e do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

Três peritos norte-americanos encontram-se na Chapada dos Guimarães, acompanhados por agentes do ICMBio. Outros três especialistas americanos foram enviados ao Parque Indígena do Xingu (MT), onde encontram-se acompanhados por agentes do IBAMA.

Apoia ainda o Brasil, o Chile, com quatro aeronaves civis, modelo Air Tractor 802. Esses aviões atuam no combate a focos de incêndios na região da Serra do Cachimbo, no Pará. O modelo é para uso exclusivo de combate ao fogo, com capacidade de despejo de até e 3 mil litros de água e 4 mil quilos de carga.

Um grupo de 11 bombeiros militares de Israel apoiou as ações da Operação Verde Brasil no estado de Rondônia. Os militares estrangeiros executaram patrulhas em conjunto com brigadistas brasileiros do IBAMA, do ICMBIO e do CBM/RO e com a equipe de fiscalização e segurança da Polícia Militar Ambiental e do Exército Brasileiro. Eles contiveram focos de incêndio em uma área de aproximadamente 1.100 km². A equipe israelense despediu-se, na tarde da terça-feira (10).

Por Lane Barreto

Fotos: Divulgação/Operação Verde Brasil

Assessoria de Comunicação Social (Ascom)
Ministério da Defesa
(61) 3312-4071

registrado em:
Fim do conteúdo da página