Acessibilidade
Ir direto para menu de acessibilidade.
Você está aqui: Página Principal > Notícias > Em audiência no Senado, ministro da Defesa destaca principais ações das Forças Armadas
Início do conteúdo da página

Em audiência no Senado, ministro da Defesa destaca principais ações das Forças Armadas

Publicado: Quinta, 11 de Abril de 2019, 21h54

Brasília, 11/04//2019 - O cenário atual das Forças Armadas e o andamento dos projetos do Ministério da Defesa (MD) foram debatidos na Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE), no Senado Federal, nesta quinta-feira (11). Durante duas horas, o ministro da Defesa, Fernando Azevedo, detalhou as principais ações da pasta e respondeu às dúvidas dos parlamentares.

Para o ministro Fernando Azevedo, o encontro com os parlamentares “é uma oportunidade de mostrar ao Congresso Nacional o trabalho realizado pelo Ministério da Defesa (MD) e pelas Forças Armadas, local onde são encaminhadas as principais questões orçamentárias inerentes à pasta”.

Ministro Fernando abordou desde missão constitucional das Forças Armadas até a realização de ações sociais, por meio de programas

Em apresentação inicial, que durou cerca de 30 minutos, o ministro detalhou as diversas atividades desempenhadas pelas Forças Armadas, abordando desde a missão constitucional até a realização de ações sociais, por meio de programas.

Sobre a atual capacidade de defesa, o ministro Fernando Azevedo ressaltou a necessidade da reestruturação das Forças Armadas e da carreira militar. “Como ministro da Defesa e representante político das Forças, tenho que ter foco especial nesses dois aspectos”, enfatizou.

Entre as indagações dos parlamentares, o ministro esclareceu dúvidas relacionadas ao efetivo e capacidades das Forças Armadas. “O efetivo é suficiente e temos condição de convocação por mobilização, por isso que a gente não se aposenta. O contingente é razoável para que possamos atender as demandas necessárias”, afirmou. E acrescentou: “quanto ao equipamento usado pelas Forças, está dentro do possível, pode melhorar, mas isso vai de encontro com a parte orçamentária”, explicou.

Durante duas horas, o ministro Fernando Azevedo detalhou as principais ações da pasta e respondeu às dúvidas dos parlamentares

Em relação a situação da Venezuela, ele reforçou a posição do Ministério da Defesa e do Governo Federal pela “não interferência” e “não intervenção”. “Acreditamos numa solução interna da Venezuela, solução pacífica”, disse o ministro.

Sobre aviões cargueiros que substituirão aeronaves operacionais da Força Aérea Brasileira, o ministro informou que, das 28 aeronaves encomendadas, o primeiro KC-390 deve ser entregue ainda neste ano.

O ministro ressaltou as dimensões continentais e a extensa área de fronteira brasileira de cerca de 17 mil quilômetros quadrados. “Estamos presente na fronteira, realizamos as Operações Ágata, agora de caráter inopinado, com a participação de 25 mil militares por ano. Temos os pelotões de fronteira, a vigilância do espaço aéreo e ações de interceptação das Força Aérea”, enumerou o ministro.

Dentro da pauta de questionamentos na audiência, o chefe interino do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, Brigadeiro Carlos de Almeida Baptista Junior, esclareceu dúvidas dos parlamentares sobre o Acordo de Salvaguardas Tecnológicas. Ele destacou as principais partes. “O primeiro ponto no acordo foi a manutenção da soberania nacional”, explicou.

Em sua fala, o Brigadeiro Batista Junior destacou que por 15 anos o Ministério da Defesa recebeu orientação do Congresso Nacional para o acordo de salvaguardas.

A negociação de acordos com Israel foi outra questão esclarecida pelo ministro. Ele informou que houve evolução em tratativas na área cibernética. O ministro ainda explicou aos parlamentares sobre o trabalho da engenharia do Exército e de apoio ao escoamento da safra de grãos realizado por militares na BR-163, no estado do Pará.

Estiveram também presentes os comandantes da Marinha, Almirante Ilques Barbosa Junior, da Aeronáutica, Brigadeiro Antonio Carlos Moretti Bermudez, o chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, interino, Brigadeiro Batista Junior, secretário-geral do MD, Almirante Almir Garnier, comandante Logístico do Exército, representando o comandante da Força Terrestre, General Carlos Alberto Neiva Barcellos, entre outras autoridades militares e civis.

 

Por Lane Barreto 

Fotos: Tereza Sobreira/ MD
Assessoria de Comunicação Social (Ascom)
Ministério da Defesa 
(61) 3312-4071

registrado em:
Fim do conteúdo da página