Acessibilidade
Ir direto para menu de acessibilidade.
Você está aqui: Página Principal > Notícias > Marinha lança ao mar submarino Riachuelo
Início do conteúdo da página

Marinha lança ao mar submarino Riachuelo

Publicado: Sábado, 15 de Dezembro de 2018, 20h58

Itaguaí (RJ), 14/12/2018 -  O Riachuelo, primeiro submarino construído pelo Programa de Desenvolvimento de Submarinos (Prosub), foi lançado ao mar na sexta-feira (14). A cerimônia ocorreu no Complexo Naval de Itaguaí, na região metropolitana do Rio de Janeiro.

Complexo Naval de Itaguaí

O evento contou com a presença do presidente da República, Michel Temer; do presidente eleito, Jair Bolsonaro; do ministro da Defesa, Joaquim Silva e Luna; e do comandante da Marinha, almirante Eduardo Bacellar, entre outras autoridades civis e militares. A solenidade mostrou a grandeza do projeto para o país. Além das personalidades, funcionários da empresa responsável pela construção do submarino, a Itaguaí Construções Navais, e a tripulação prestigiaram a primeira vez que a embarcação tocou as águas do oceano.

Autoridades presentes na cerimônia do lançamento do Submarino Riachuelo

Ao abrir a cerimônia, o diretor presidente da Itaguaí Construções Navais, André Portalis, destacou que “o Riachuelo é uma combinação da tecnologia francesa com as necessidades da Marinha. Conseguimos nessa parceria contabilizar ganhos concretos".

Com 72 metros de comprimento, seis metros de diâmetro e 1.870 toneladas, o submarino, enfeitado com as cores da bandeira brasileira com destaque para o azul da Marinha, foi batizado pela primeira dama, Marcela Temer. Ela pediu que a embarcação e os marinheiros que irão embarcar fossem abençoados.

Durante a cerimônia, a primeira dama, Marcela Temer, batizou a embarcação

Após diversas apresentações a respeito da origem, montagem e finalização do Riachuelo, o elevador de lançamento foi acionado em conjunto pelo presidente Temer, pelo seu sucessor, pelo comandante Leal Ferreira, e pelo futuro ministro de Minas e Energia, almirante Bento Costa Lima. Para descer ao mar, a embarcação foi acomodada em uma plataforma de 110 metros e precisou ser baixada 10 metros do cais por meio dos 34 guinchos. A manobra, que demorou cerca de meia hora, contou com a participação de mais de 70 pessoas.

 O presidente Temer enfatizou que o país avança a passos firmes em direção à construção do submarino de propulsão nuclear, graças à obtenção de conhecimento em área de ponta, que tem emprego não apenas no meio militar. “ Produz benefícios também nos domínios da energia, da medicina, da ciência. O Prosub não é apenas elemento fundamental de nossa estratégia de defesa. É, também, parte integrante de nossa política de desenvolvimento tecnológico”, afirmou.

Para o ministro Silva e Luna, além do programa fortalecer a economia nacional com a qualificação de mão obra e a geração de empregos, faz com o que o Brasil permaneça no seleto grupo de países capazes de construir. “Se muito já foi feito, muito ainda está por vir. O Prosub vai além desse lançamento, é algo que requer perseverança, continuado esforço e reconhecimento”, destacou.

Ministro Silva e Luna comemorou o passo dado no Prosub 

Período de testes

Entre os que prestigiavam o evento, estava o técnico em elétrica, Sérgio Fernandes, 49 anos. Ele trabalhou na ativação das baterias do Riachuelo e disse que participar do evento de lançamento estava sendo gratificante. “Eu venho de obra, então isso aqui é diferente de todas as atividades que eu já trabalhei é um mundo diferente, emocionante demais. A gente olhar pronto e saber que participou, é muito legal”, afirmou.

Para Sérgio, saber que há contribuição dele neste submarino é uma sensação inexplicável

Após esse primeiro contato com o oceano, o submarino passará por mais uma série de testes antes de iniciar sua primeira missão submerso. “Todos celebramos essa cerimônia revestida de simbolismo como um dos maiores marcos do Prosub. Festejamos essa conquista para a sociedade brasileira”, destacou o comandante da Marinha.  Após todos os testes, que durarão cerca de dois anos, inclusive no mar, o submarino será finalmente incorporado à Força de Submarinos, subordinada ao Comando-em-Chefe da Esquadra brasileira.

Militares que fazem parte da tripulação, assistiram a cerimônia de lançamento de perto 

Com capacidade para 35 tripulantes, 70 dias de autonomia no mar e submergir até 300 metros, a construção do Riachuelo gerou 5 mil empregos diretos e 12,5 mil indiretos. O submarino é o primeiro de uma série de quatro submarinos convencionais e um nuclear que estão sendo construídos pela Marinha por meio do Prosub.

 O objetivo dessa produção é proteger os 3,5 milhões de quilômetros quadrados de área marítima e garantir a soberania brasileira no mar. “É uma satisfação muito grande liderar uma tripulação que está muito bem preparada e que vai operar um submarino muito moderno, tecnologicamente atualizado e certamente vai incrementar muito na nossa capacidade de defesa da Amazônia Azul”, declarou o comandante da missão, capitão de corveta Edson do Vale.

Por Júlia Campos

Assessoria de Comunicação Social (Ascom)

Ministério da Defesa

(61) 3312-4071

registrado em:
Assunto(s): marinha , prosub , evento
Fim do conteúdo da página