Acessibilidade
Ir direto para menu de acessibilidade.
Você está aqui: Página Principal > Notícias > Defesa promove encontro preparatório com militares que vão assumir Missão da ONU no Haiti
Início do conteúdo da página

Defesa promove encontro preparatório com militares que vão assumir Missão da ONU no Haiti

Publicado: Segunda, 19 de Janeiro de 2015, 17h11

Brasília, 19/01/2014 – Comandantes e integrantes dos Estados-Maiores das Forças Armadas que assumirão a Missão das Nações Unidas para a Estabilização do Haiti (Minustah) a partir de junho participam ao longo da semana de reunião preparatória no Ministério da Defesa (MD), em Brasília (DF). O encontro tem o objetivo de prover aos militares, que formam o 22º Contingente Brasileiro, informações sobre o país caribenho como logística, aspectos sanitários, conjuntura e política externa. 

Foto: Tereza Sobreira
Brigadeiro Peclat, do Ministério da Defesa, comanda a reunião preparatória com integrantes do 22º Contingente brasileiro na Minustah: militares assumem missão em junho
Brigadeiro Peclat, do Ministério da Defesa, comanda a reunião preparatória com integrantes do 22º Contingente brasileiro na Minustah: militares assumem missão em junho

A abertura do encontro, que aconteceu na manhã desta segunda-feira (19), foi feita pelo vice-chefe de Operações Conjuntas do MD, brigadeiro Carlos Eurico Peclat dos Santos. As atividades vão até a próxima sexta-feira (23) e incluem videoconferência com o efetivo em ação na Minustah – o 21º Contingente.

Entre os aspectos abordados, os militares manifestaram preocupação com as eleições presidenciais, que ocorrem no final do ano, e com as constantes manifestações populares desencadeadas pela insatisfação política da sociedade. Os dois pontos foram citados como os principais desafios a serem enfrentados pela nova tropa.

Para o biênio 2015-2016, o Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) estabeleceu uma redução no número de integrantes da missão. Serão 2.370 militares – atualmente são 5.210 – e 2.601 policiais do organismo multilateral. Esse total é referente a todos os que participam da Minustah, de vários países. O contingente brasileiro inclui o Batalhão de Força de Paz (Brabat), a Companhia de Engenharia (Braengcoy) e o Grupamento de Fuzileiros Navais.

Política Externa e conjuntura

O chefe da Divisão de Caribe do Ministério das Relações Exteriores (MRE), conselheiro Olympio Faissol Pinto Junior, disse que “o trabalho realizado pelas Forças Armadas brasileiras no Haiti é motivo de orgulho”. De acordo com ele, a ação no país é sustentada pelo tripé segurança, reconciliação política e desenvolvimento.

Foto: Tereza Sobreira
Brasil está no comando da Minustah desde 2004: em 10 anos foram empregados mais de 30 mil militares brasileiros na missão.
Brasil está no comando da Minustah desde 2004: em 10 anos foram empregados mais de 30 mil militares brasileiros na missão.

“A nossa meta é ajudá-los a expandir a Polícia Nacional Haitiana (PNH) para que sejam capazes de prover a própria segurança”, disse. Atualmente, a PNH conta com um efetivo aproximado de 10 mil homens – a meta é atingir os 15 mil em 2016.

Alguns dados acerca do Haiti foram passados pela Segunda Secretária da Divisão de Paz e Segurança Internacional do MRE, Sophia Magalhães de Oliveira Kadri. Segundo a diplomata, mais de 120 mil brasileiros, entre civis e militares, estão em 14 missões de paz da ONU pelo mundo.

“A Minustah é, de longe, o maior engajamento do Brasil em atividades de paz. Entre 2004 e 2009, foram significativos os progressos no país caribenho”, afirmou. Sophia falou, ainda, que após o terremoto que assolou a nação em 2010, a missão de paz precisou “se reorientar”. “Nesse sentido, a engenharia militar foi importante para a retirada dos escombros e reconstrução de estradas.”

Informações

O Haiti possui, atualmente, cerca de 10 milhões de habitantes, situados em uma área de 27,7 mil km² (o equivalente ao estado de Alagoas). É o país mais pobre das Américas, com 70% da população sem emprego formal. Metade dos haitianos é analfabeta.

Assessoria de Comunicação
Ministério da Defesa
61 3312-4071

registrado em:
Fim do conteúdo da página