Acessibilidade
Ir direto para menu de acessibilidade.
Você está aqui: Página Principal > Anistia > Uncategorised > Caças Gripen NG ampliarão capacidade operacional da FAB
Início do conteúdo da página

Caças Gripen NG ampliarão capacidade operacional da FAB

Além de modernos sistemas, negociação com a Suécia contempla transferência tecnológica e desenvolvimento da indústria nacional no setor aeroespacial

Em 18 de dezembro de 2013, o Ministro da Defesa Celso Amorim declarou a aeronave Gripen- NG, da empresa sueca SAAB, a vencedora da licitação brasileira para substituição dos caças de combate F-5 e Mirage, no âmbito do projeto conhecido como FX-2. A proposta vencedora engloba o fornecimento de 36 (trinta e seis) aeronaves, logística inicial, treinamento, simuladores de voo e projetos de transferência de tecnologia e cooperação industrial. A próxima fase do processo, prevista para durar uma média de 12 meses, consiste nas negociações para a materialização dos contratos de fornecimento de bens, de serviços e os acordos de compensação.

O Gripen NG é um modelo supersônico monomotor projetado para emprego em missões ar-ar, ar-mar e ar-solo, sob quaisquer condições meteorológicas. Foi desenvolvido para se adaptar à evolução das ameaças e atender às exigências operacionais enfrentadas pelas modernas Forças Aéreas mundiais. A versão brasileira, a ser desenvolvida em parceria com empresas nacionais a partir do projeto original formatado para Força Aérea da Suécia, contará com modernos sistemas embarcados, radar de última geração e capacidade para empregar armamentos de fabricação nacional – como o míssil A-Datrer de 5º, que está sendo desenvolvido em parceria com a África do Sul. Dotada de sistema de reabastecimento em voo, a aeronave será capaz de defender o espaço aéreo nacional nos pontos mais remotos do Brasil. Tais características, aliadas ao desempenho da aeronave, possibilitarão um expressivo ganho na capacidade operacional da FAB.

A capacidade de sobrevivência da aeronave é garantida pelo equilíbrio existente entre as baixas assinaturas no espectro visível, infravermelho e radar, assim como por um avançadíssimo sistema modular de Guerra Eletrônica e de Autoproteção. Como caça multiemprego de última geração, incorpora elevado alcance operacional, capacidade de carga útil e o recurso de Guerra Centrada em Rede (NCW). O recurso NCW da aeronave brasileira será significativamente aprimorado, pois será operado em combinação com o sistema E-99 ERIEYE da Embraer.

O projeto, flexível e modular, faz com que o seu aprimoramento e desenvolvimento contínuo apresentem baixo risco operacional e excelente custo-benefício. O programa cobre o desenvolvimento de todos os principais sensores e aviônicos, inclusive a comunicação de dados, os sistemas de autoproteção, a integração de armas, bem como os aprimoramentos da estrutura do avião e de sua motorização.

O Comando da Aeronáutica e a indústria brasileira serão parceiros da Força Aérea Sueca e da SAAB nas atividades de projeto, desenvolvimento e integração de futuros programas tecnológicos do Gripen NG. O envolvimento do Brasil no projeto e no desenvolvimento dará à indústria e à FAB acesso, sem precedentes, a todos os níveis de tecnologia, tanto hoje como no futuro.

Linha do tempo

 2001  Comando da Aeronáutica inicia a seleção das empresas ofertantes de equipamento compatíveis com os requisitos definidos. No final do ano, foram selecionadas aeronaves Gripen, F-16, Mig-29, Mirage 2000 e Sukhoi 30
 2003 Suspensão no início do ano e retomada em outubro
 2004 Com o término de validade das propostas em dezembro, o governo decide preencher a lacuna da desativação dos F-103 Mirage III (prevista para 2005) com a compra de 12 Mirage 2000-C usados da Força Aérea Francesa
 2007 Estado Maior da Aeronáutica reinicia o processo de estudos sobre as necessidades de um caça multiemprego
 2008  É constituída a Comissão Gerencial do Projeto FX-2 e ao final do ano são selecionadas as aeronaves F-18 Superhornet (Boeing); Rafale (Dassault) e Gripen NG (SAAB) segundo critérios técnicos, logísticos, de compensação comercial (pacote offset) e de transferência tecnológica para o Brasil
 2009 Propostas dos três finalistas são enviadas para apreciação final
 2010 Comando da Aeronáutica submete relatório final para decisão do Governo Federal
 2013 Brasil decide pela compra do Gripen NG


Foto: Jorge Cardoso
Assessoria de Comunicação
Ministério da Defesa
(61) 3312-4070

 

Fim do conteúdo da página