Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Você está em: Página inicial
Início do conteúdo da página

2 de maio

Publicado em Quinta, 05 Maio 2016 19:05 | Última atualização em Quinta, 05 Maio 2016 19:07

1500 — Cabral fez-se de vela, deixando as costas do Brasil. No mesmo dia, despacha para Lisboa, com a notícia do descobrimento, um
navio comandado por André Gonçalves.

1570 — Frei Pedro de Palácios, fundador da ermida de Nossa Senhora da Penha, é ali sepultado nesta data (Jaboatão, Liv. Antepr., parágrafo 44).
O processo da canonização desse religioso capucho começou em 1616, mas não teve conclusão. A ermida de que se trata, perto de Vila Velha do
Espírito Santo, passou pouco depois a chamar-se da Penha, sendo em seu lugar edificado um convento.

1798 — Começa a funcionar na cidade do Rio de Janeiro, segundo Teixeira de Melo, o Correio-geral. Esta é a data em que o serviço dos
correios passou a constituir administração do Estado, em virtude do alvará de 17 de março de 1797, porque já em 1663 haviam sido estabelecidos no
Brasil os ofícios de correios-mores, com regimento de 25 de janeiro do mesmo ano. Aos 19 de dezembro de 1663, foi nomeado correio-mor do
Rio de Janeiro o alferes Cavaleiro Pessoa (Pizarro, III, 225).

1812 — O Exército brasileiro do capitão-general dom Diogo de Sousa chega à barra do arroio São Francisco, no Uruguai, onde acampa.
Tinha atravessado, nesta segunda campanha, todo o território da Banda Oriental, desde Maldonado.

1817 — Combate do engenho Utinga (Pernambuco) entre milicianos e voluntários monarquistas, a mando do capitão de milícias Barroso, e os republicanos de Pernambuco, comandados por Francisco de Paula Cavalcanti de Albuquerque.

1818 — À noite, o rio-grandense Vasco Antunes Maciel, à frente do povo da Colônia do Sacramento, prende o governador delegado
do general Artigas e aprisiona parte da guarnição. O chefe de divisão Noronha, que bloqueava o porto, envia aos insurgidos um reforço de
marinheiros, a mando do capitão de fragata Diogo Jorge de Brito. Deste dia a 3 de dezembro de 1828, ficou no nosso poder a Colônia.

1823 — Pequena ação no engenho da Conceição, perto da cidade da Bahia (Guerra da Independência), em que fica vencedora uma
companhia do batalhão de libertos. 

1824 — Toma posse do cargo de presidente da província do Pará José de Araújo Roso.

1826 — Dom Pedro IV (Pedro I do Brasil), por decreto datado do Rio de Janeiro, abdica na sua filha dona Maria da Glória a coroa de
Portugal, depois de haver dado aquele reino, a 29 de abril, uma carta constitucional.

1854 — Entrada, em Montevidéu, do general Francisco Félix da Fonseca Pereira Pinto, à frente de uma divisão de quatro mil homens do
Exército brasileiro, que foi ocupar aquela cidade, a pedido do governo da República.

1866 — Batalha do Estero Bellaco. Os generais Flores e Osório repelem e destroçam os paraguaios, dirigidos pelo coronel (depois
general) Díaz. Os aliados tiveram 1.560 homens fora de combate (1.103 brasileiros, quatrocentos e tantos orientais e 49 argentinos); quatro
peças de artilharia brasileira, colocadas na extrema vanguarda, foram arrebatadas pelo inimigo no primeiro ímpeto do ataque; uma bandeira
oriental foi tomada. A perda dos paraguaios foi de cerca de 2.500 homens fora de combate, duas bandeiras (uma tomada pelos brasileiros)
e quatro canhões (três tomados pelos brasileiros).

1868 — Primeiro combate de Iuasií. O coronel Barros Falcão, com 2.500 homens do Exército brasileiro, desembarca em Iuasií, no Chaco, e
repele um ataque dos paraguaios. Tivemos 137 mortos e feridos, incluindo dois marinheiros. Os paraguaios deixaram no campo 105 mortos.

— No mesmo dia conseguiu o inimigo dispersar em Andaí a vanguarda da coluna argentina, que desembarcara rio abaixo.

1870 — Chega ao Rio de Janeiro a brigada de voluntários do coronel Pinheiro Guimarães, depois brigadeiro honorário. Era o quinto contingente de tropas que voltava do Paraguai. Compunha-se dos no 27 (cidade do Rio de Janeiro), no 33 (província do Rio de Janeiro) e no
44 (corpo policial da província do Rio de Janeiro) batalhões de Voluntários da Pátria.

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página