Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Você está em: Página inicial
Início do conteúdo da página

1o de maio

Publicado em Quinta, 05 Maio 2016 18:51 | Última atualização em Quinta, 05 Maio 2016 18:54

1500 — Cerimônia da posse da terra descoberta por Pedro Álvares Cabral. Foi celebrada, então, a segunda missa no Brasil, diante da grande
cruz de madeira plantada perto da praia. Estavam presentes Cabral, comandantes, oficiais, tropa e muitos indígenas. O quadro Primeira
missa no Brasil, do nosso Vitor Meireles, representa essa cena.

— Tem a data deste dia a célebre carta de Pero Vaz de Caminha, narrando ao rei dom Manuel o descobrimento da sua ilha da Vera Cruz,
logo depois chamada Terra de Santa Cruz (1501) e também de Brasil (1503).

1625 — Ocupação da cidade da Bahia pelo exército de dom Fadrique de Toledo, que a libertara do domínio holandês.

1632 — Saque de Iguaraçu pelo coronel Waerdenburch, guiado por Domingos Calabar. Ao embarcarem os holandeses no canal de Santa Cruz, foram atacados por Fernando de la Riba Aguero, sofrendo alguma perda.

1633 — Sucumbe, no Recife, dos ferimentos recebidos diante do arraial, o coronel Laurens van Rembach, comandante em chefe das tropas holandesas. Sucede-lhe no comando o alemão Siegemundt von Schkoppe.

1808 — Manifesto do príncipe regente dom João datado do Rio de Janeiro e dirigido aos governos das nações amigas, expondo os motivos
que haviam obrigado à corte portuguesa a passar-se para o Brasil e declarando guerra a Napoleão.

1819 — Combate no Piratini (Missões) entre as tropas do tenente-coronel Arouche e as do coronel Andrés Artigas.

1825 — O general Frutuoso Rivera, cuja defecção era ainda ignorada, apresenta-se em São José (Banda Oriental) ao coronel brasileiro Borba,
comandante de um corpo de milícias de São Paulo e, entretendo-o, dá lugar a que Lavalleja cerque o acampamento e aprisione essa força.

1829 — Nascimento de José de Alencar, em Mecejana (Ceará).

1842 — Decreto dissolvendo a Câmara de Deputados e convocando outra para 1º de novembro. Foi a primeira vez que a coroa usou dessa
sua atribuição desde o juramento da Constituição de 1824. A novidade do ato produziu grande impressão no país. Na Inglaterra, a Câmara dos
Comuns nunca chega ao termo da legislatura: é sempre dissolvida.

1850 — Morre no Rio de Janeiro o grande estadista Bernardo Pereira de Vasconcelos, nascido em Ouro Preto, então Vila Rica, a 27 de
agosto de 1795. Foi, no reinado de Pedro I e no período das regências, o verdadeiro mestre do parlamentarismo no Brasil. Ninguém combateu
com mais constância do que ele pelo estabelecimento do governo livre.

Chefe da oposição parlamentar de 1826 a 1831, recusou então uma pasta de ministro. Depois da revolução de 7 de abril, foi por vezes ministro
de Estado, criou o Partido Conservador em 1836 e opôs-se, em 1840, à revolução parlamentar da maioridade.

1865 — É assinado em Buenos Aires o Tratado de Aliança entre o Brasil, a República Argentina e a Oriental do Uruguai contra o ditador do Paraguai, que, sem declaração de guerra, havia invadido o território brasileiro e argentino e ameaçava o oriental. O conselheiro Francisco
Otaviano foi o plenipotenciário brasileiro negociador desse tratado.

1868 — Ação de Timbó Chico (margem esquerda do Paraguai). O major Almeida Corte Real, com o 25o
batalhão de voluntários, derrota uma força paraguaia.

— Falecimento do tenente-coronel de infantaria Francisco Maria dos Guimarães Peixoto, um dos mais brilhantes oficiais que tem tido
o Exército brasileiro. Nasceu a 12 de março de 1826 a bordo da nau Pedro I, nas águas da Bahia, e foi educado na França. No ataque de
Paissandu e na Guerra do Paraguai, recebeu vários ferimentos. Faleceu, no Rio de Janeiro, de moléstia contraída em campanha.

registrado em:
Fim do conteúdo da página